quarta-feira, 15 de março de 2017

Ônibus só devem voltar a circular no final na manhã

Jornal Cruzeiro do Sul
Atualizada às 09h10 


A paralisação do transporte coletivo permanece em Sorocaba e Votorantim. Embora a previsão inicial do movimento seria de que os ônibus voltariam a circular a partir das 8h, o retorno não se cumpriu. Os ônibus permanecem dentro das garagens e previsão é que de só retornem às ruas entre 10h e 11h. Representantes do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região estão percorrendo as duas garagens das empresas prestadoras do serviço antes da liberação dos veículos para o atendimento das linhas do transporte coletivo. Até o momento apenas 30% da frota está circulando em respeito à Lei da Greve.
A paralisação dos ônibus do transporte coletivo causa transtornos aos passageiros de Sorocaba e região desde a madrugada desta quarta-feira (15). Os terminais de ônibus amanheceram com movimentação tranquila. A paralisação teve início às 3h.
A suspensão parcial do serviço durante o horário de pico é parte do Dia Nacional de Paralisação contra a terceirização da atividade-fim e as reformas da Previdência e Trabalhista, informa o sindicato da categoria.
As entidades que convocaram o Dia de Paralisação protestam contra o que classificam de "disposição do atual governo federal e do Congresso Nacional de desmontar toda a estrutura de direitos sociais e trabalhistas já consolidados e que foram frutos de inúmeras lutas da classe trabalhadora ao longo de décadas". O ato foi convocado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), demais centrais e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.
Entre os dias 7 e 9 de março, os sindicatos filiados à CUT em Sorocaba coletaram 10.548 assinaturas contra a Reforma da Previdência. A subsede regional da CUT representa 22 sindicatos de diversas categorias profissionais. Esses sindicatos, por sua vez, representam juntos 130 mil trabalhadores.

Transtornos
A auxiliar de limpeza Aline de Cássia conta que saiu às 5h30 de casa, mas só conseguiu pegar ônibus às 6h para vir ao terminal. "Já estou há 20 minutos esperando a linha do Éden e até agora nada. Já estou atrasada para o trabalho", reclama. Já a diarista Noêmia Gomes preferiu utilizar um meio alternativo de transporte, após esperar por 15 minutos pelo ônibus que vai até o Éden. "Se eu não for trabalhar eu perco o dia, então preferi gastar um pouco chamando um carro da Uber", relata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Ouça a Rádio Cultura Votorantim