terça-feira, 25 de julho de 2017

Polícia descarta crime em morte de homem que foi encontrado com corpo comido por gatos

Por Natália de Oliveira, G1 Sorocaba e Jundiaí

Delegado acredita que ele morreu de causas naturais, vários dias antes de ser encontrado. Mãe da vítima - uma idosa de 80 anos que sofre de esquizofrenia - também estava na casa e foi levada ao pronto-socorro.

Corpo foi levado para o IML para averiguar a causa da morte (Foto: Jorge Silva/Gazeta de Votorantim)


A Polícia Civil de Votorantim (SP) descartou a possibilidade de ter havido crime na morte de um homem de 43 anos que foi encontrado com o corpo comido por gatos em casa, na rua Monte Alegre, no Centro. A mãe dele - uma idosa de 80 anos e diagnosticada com esquizofrenia - estava sentada ao lado do corpo, sem entender o que havia acontecido.
A morte foi descoberta pela sobrinha da vítima na noite do último sábado (22), quando chegou para fazer uma visita. Ela encontrou o imóvel fechado e, quando conseguiu entrar, viu o corpo do tio na cama.
Mãe e filho moravam sozinhos no imóvel e criavam vários gatos. De acordo com informações do boletim de ocorrência, os animais já tinham comido parte da cabeça do homem, que estava em avançado estado de decomposição.
A polícia acredita que, com a morte do homem e a casa fechada, os animais ficaram sem ter acesso a comida. Em entrevista ao G1, o delegado Paulo Neves afirma que não há indícios de que houve um crime. "Quando há um crime, a primeira coisa que chama a atenção é se há sangue pela casa, móveis arrastados, mas tudo estava intacto. Por isso, acreditamos que ele tenha morrido de causas naturais, enquanto dormia."
O resultado do laudo do Instituto Médico Legal (IML) vai confirmar a causa da morte e apontar há quantos dias ela ocorreu.
Uma parente do homem, que não quis se identificar, disse que ele era diabético e que, em novembro do ano passado, já havia passado mal por conta da doença, mas conseguiu pedir ajuda na época pelo celular. "Acreditamos que agora ele estivesse dormindo e não conseguiu pedir ajuda. Quanto à tia, ela era doente e não teve noção do que aconteceu."
A idosa passou por atendimento médico no Pronto Atendimento de Votorantim ainda na noite de sábado e depois foi levada para a casa de parentes.
A família teve que desocupar todo o imóvel para poder higienizar o local por conta do mau cheiro.

Móveis da casa precisaram ser retirados por causa do mau cheiro (Foto: Jorge Silva/Gazeta de Votorantim)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Ouça a Rádio Cultura Votorantim