domingo, 6 de agosto de 2017

Locomotiva 58 trafegará dia 15 na festa dos 363 anos

Jornal Cruzeiro do Sul
Felipe Shikama 

Na tarde de sexta-feira (4), foi realizado o terceiro e último teste de força e de movimento da locomotiva, e o resultado é que está apta para voltar aos trilhos - EMIDIO MARQUES

Longe dos olhos da população há cinco anos, a Locomotiva 58 voltará à ativa no dia 15 de agosto, ao meio-dia, para celebrar o aniversário de 363 anos de Sorocaba. A histórica maria-fumaça irá trafegar por um percurso de um quilômetro pela antiga Estrada de Ferro Elétrica Votorantim (Efev), entre a Estação Paula Souza e a Fábrica Santa Maria, na Vila Hortência. 
  
A exibição é realizada pela Secretaria de Cultura e Turismo (Secultur), em parceria com a Associação Movimento de Preservação Ferroviária do Trecho Sorocabana (MPF-Sorocabana) -- entidade sem fins lucrativos e voltados à memória das ferrovias. "É um presente para a população e uma revisita à história de Sorocaba e região", diz o titular da Secultur, Werinton Kermes. 
  
A manutenção da locomotiva foi feita com apoio da Secultur, contou com mão-de-obra voluntária e incluiu teste hidrostático de caldeira e de válvulas de segurança, reparação de vazamentos em juntas e tubulações, revisão de válvulas e injetores e limpeza e lubrificação. "São problemas do efeito do tempo, que também aconteceria com um carro parado", comenta Paulo Sérgio Vieira Filho, presidente da MPF-Sorocabana. 
  
Patrimônio histórico do município, a locomotiva 58 foi construída em 1891 pela Baldwin Locomotive Works, na Filadélfia, Estados Unidos, para a Estrada de Ferro Sorocabana (EFS), tendo prestado serviços à ferrovia até a década de 1960. Após isso, esteve exposta por mais de 30 anos no Parque Zoológico Quinzinho de Barros. 
  
Aprovada no teste 
  
Na tarde da última sexta-feira (4), foi realizado o terceiro e último teste de força e de movimento da locomotiva, atestando que ela está apta para voltar aos trilhos. "É como uma panela de pressão. Precisa chegar a uma temperatura bem alta para ganhar força", compara Sérgio, citando que a caldeira precisa ser acendida aproximadamente três horas antes da partida. 
  
Com o filho de 2 anos de idade nos braços, o músico e estudante de Turismo Antonio Henrique Pires de Bueno faz questão de aguardar o tempo necessário para ver a Maria-Fumaça partir da estação Paula Souza e avançar por um trajeto de aproximadamente 500 metros. Se dizendo entusiasta da ferrovia, Antonio Henrique vibra com o apito da locomotiva que, segundo ele, tem força de sobra para carregar boa parte da história e da cultura da cidade. "A restauração é muito importante para as futuras gerações, não apenas pela oportunidade de poder passear com as famílias de trem, mas descobrir e aprender mais sobre a história de Sorocaba e da evolução dos meios de transporte", diz. 
  
Trem Turístico 
  
O secretário Werinton Kermes afirma que a locomotiva em movimento, agora com manutenção adequada, é a principal peça para que seja implantado o projeto do Trem Turístico, que pretende ligar Sorocaba a Votorantim. 
  
Vice-presidente da MPF-Sorocabana, o jornalista Eric Mantuan ressalta que as primeiras tratativas de implantação de trem turístico na cidade tiveram início em 1989, mas nunca avançaram em virtude de entraves logísticos e burocráticos, como legislação e orçamento. Entretanto, ele assinala que, finalmente, o atual momento tem caminho livre, já que há uma "convergência de interesses" entre as prefeituras de Sorocaba e Votorantim, o governo federal e o Grupo Votorantim, proprietário da linha e da Estação Paula Souza. 
  
Com a 58 novamente funcionando, o próximo passo do projeto chama-se Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica (EVTE), que embasará tecnicamente a viabilidade de passeios aos sábados e domingos, em um percurso de sete quilômetros, entre Sorocaba, saindo da Estação Paula Souza, até o Bairro da Chave, em Votorantim. No percurso estarão incluídas paradas no futuro Museu da Tecelagem, na antiga fábrica de tecidos Santa Maria, na Vila Hortência, e no Parque dos Espanhóis. Em um segundo momento, há a possibilidade do trajeto ser expandido até o bairro Votocel. 
  
O documento já foi desenvolvido pela entidade, gratuitamente, para as prefeituras dos municípios, com a contribuição de engenheiros, historiadores, mecânicos e outros voluntários. Para que possa finalmente sair do papel, precisa ser avaliado e aprovado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que regula as atividades que envolvem o transporte de passageiros. "Agora todo mundo está falando a mesma língua", comenta Mantuan, citando que o caminho ficou aberto depois de 2012, quando a empresa ALL Logística encerrou completamente as operações na ferrovia até Votorantim. 
  
Ampliação de acervo 
  
O acervo do futuro Centro de Memória Ferroviária de Sorocaba, que está sendo implantado na cidade pela Sorocabana - Movimento de Preservação Ferroviária na Estação Paula Souza, foi ampliado na última sexta-feira com o recebimento de mais três locomotivas da antiga Estrada de Ferro Sorocabana (EFS). 
  
A preservação dos equipamentos é fruto de uma conciliação entre a entidade, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a concessionária Rumo Malha Paulista S/A, que reconheceram os valores históricos e tecnológicos dos equipamentos. 
  
Uma das máquinas é a elétrica 1-C+C-1 2061, da Westinghouse Electric Corporation, construída nos Estados Unidos e entregue à EFS em 1948. Fabricada no mesmo ano, a locomotiva General Electric Cooper-Bessemer 3115 integra a primeira geração de locomotivas à diesel de pequena potência adquiridas pela Sorocabana para serviços de manobra em ramais de menor capacidade de carga -- de forma a aposentarem as locomotivas a vapor até então destinadas a essas funções. 
  
Já a diesel LEW DE-II-S 3709 traz consigo uma história curiosa: foi fabricada em 1967 na Alemanha Oriental pela Lokomotivbau Elektrotechnische Werke (Fábricas Eletrotécnicas e Construtoras de Locomotivas, LEW -- daí a sigla pelas quais ficaram conhecidas em nosso País), fruto de uma negociação inédita entre o Brasil e os países socialistas do leste europeu. 
  
Além dos três novos equipamentos, a Associação MPF-Sorocabana possui em seu acervo dois carros de passageiros, uma locomotiva diesel e uma elétrica. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Ouça a Rádio Cultura Votorantim