quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Para cortar gastos, servidores de Campo Limpo não trabalham mais às segundas

Jornal de JundiaíNIZA SOUZA

Foto: Jornal de Jundiaí

Com um déficit de R$ 500 mil por mês nas contas da prefeitura, o prefeito de Campo Limpo Paulista, Dr. Japim Andrade, decretou que todas as segundas-feiras até o final de dezembro serão ponto facultativo. O decreto já está em vigor. Ao todo, serão dez dias “de folga” para grande parte do funcionalismo público da cidade até o fim do ano, sem contar os dias 24 e 31 de dezembro, véspera de Natal e de Ano Novo. A meta da administração é economizar, com essa medida, R$ 2 milhões e fechar o ano com as contas equilibradas.

A maioria dos serviços públicos, como o Paço Municipal e as unidades básicas de saúde, ficará fechada às segundas-feiras. Apenas os considerados serviços essenciais, como o Hospital de Clínicas, o serviço de ambulâncias e de transporte ambulatorial, a Defesa Civil e as escolas municipais, não serão afetados pelo decreto e continuarão funcionando normalmente às segundas-feiras.

O secretário de Finanças do município, Wilson Roberto Cavaden, explica que o objetivo é reduzir o custo da máquina pública, que hoje tem um déficit de R$ 500 mil mensais, para uma receita de R$ 16 milhões/mês. Ele defende que administração de Campo Limpo está seguindo o caminho de outras cidades paulistas, como Votorantim e Porto Feliz, onde os prefeitos reduziram o horário de funcionamento diário dos serviços públicos.

A meta, diz o secretário, é economizar cerca de R$ 2 milhões nesse período reduzindo gastos com energia elétrica, água, telefone, materiais de consumo, combustível, entre outros. “Alguns municípios reduziram duas ou três horas por dia. A gente preferiu concentrar tudo em um dia, assim, conseguimos ainda economizar com o custo de transporte dos servidores, que é subsidiado pela prefeitura”, explica.

Conforme Cavaden, a folha de pagamento hoje é em torno de R$ 7 milhões por mês. Por isso, o decreto também proíbe as horas extras dos servidores, exceto em casos de urgência e emergência, e suspende licenças. Questionado sobre as providências para reduzir esse déficit, o secretário afirma que já está tomando algumas medidas para reduzir o custo da máquina pública para o ano que vem.

“A folha de pagamento é mais difícil de mexer. Por isso, estamos criando mecanismos para revisão de contratos para tentar baixar as despesas”, frisa.  Outra medida, segundo ele, será o corte de pelo menos 10% dos cargos comissionados, que custam hoje em torno de R$ 900 mil por mês aos cofres públicos, o que garantiria uma economia de R$ 90 mil mensais.

Decreto
A prefeitura informa que na próxima segunda-feira (15), as unidades básicas de saúde (UBSs) ainda vão funcionar. Porém, consultas agendadas para as demais segundas-feiras serão reagendadas. Na área da saúde, ficarão fechados às segundas-feiras o Centro de Atenção Psicossocial (Caps), a Vigilância em Saúde, a Farmácia Central, o prédio da Secretaria de Saúde, o departamento administrativo da Secretaria de Educação.

Os serviços da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social também vão funcionar no dia 15. No entanto, aderem ao decreto a partir do dia 22 de outubro, com fechamento do Cras, Creas, departamento administrativo, Banco do Povo, Posto de Atendimento ao Trabalhador, Procon e Acessa SP.

A Secretaria de Serviços Urbanos fechará, mas terá equipes em alerta para serviços de emergência de iluminação, terraplenagem, corte de mato e outros. A coleta de lixo continuará normalmente. O atendimento ao público do Departamento de Trânsito e Transporte será interrompido às segundas, porém, os agentes de trânsito continuarão nas ruas e serviços emergenciais serão mantidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Ouça a Rádio Cultura Votorantim