sexta-feira, 18 de maio de 2018

Cuidados domésticos podem evitar riscos de quedas para os idosos

Jornal Cruzeiro do Sul
Daniela Jacinto


Dona Jacira, 95 anos, vive com a filha Soraya numa casa planejada para o seu bem-estar - ACERVO PESSOAL

Na casa da diretora de escola aposentada Soraya Silva Rosa, em Votorantim, não há tapetes. O chão está sempre bem seco, principalmente o do banheiro, que tem piso antiderrapante. Já a sala conta com bom espaço e poucos móveis, tudo pensado para proporcionar mobilidade para sua mãe, dona Jacira, 95 anos. Os esforços de Soraya são para evitar quedas e manter a qualidade de vida de sua genitora. "Sigo as recomendações médicas", conta. Outra preocupação é com relação aos calçados, que precisam ter boa aderência. Soraya afirma que tem adquirido para sua mãe os modelos de linha ortopédica.

De acordo com a geriatra Paola Canineu, responsável pela clínica médica do Hospital Evangélico, o ideal é usar tênis ou sandália. "Precisa ser algo que segure bem os pés, pois qualquer calçado que solte, como, por exemplo, chinelos, oferece risco de queda", explica. Ainda sobre a questão da mobilidade, uma bengala ou andador ajudam, mas não basta comprar e entregar nas mãos do idoso. "É preciso que um fisioterapeuta ensine a usar. O idoso precisa estar muito bem adaptado, senão pode cair", afirma a médica.

Geriatra Paola Canineu: idosos devem ter atenção permanente - ACERVO PESSOAL

A partir dos 60 anos de idade, o chão se transforma em um dos principais vilões do cotidiano. A cada década que passa, o organismo vai sofrendo modificações relacionadas ao envelhecimento e uma das principais preocupações é a osteoporose, caracterizada pela diminuição progressiva da densidade óssea e aumento do risco de fraturas. 

No caso das mulheres, esse risco ocorre mais após a menopausa. Já nos homens, a fratura relacionada à osteoporose é registrada a partir de 70, 75 anos. "A osteoporose é a maior causa de fratura de fêmur. De 18% a 34% dos que fraturam o fêmur morrem em seis meses e de 12% a 20% morrem em um ano. Além disso, 50% dos que fraturam o fêmur desenvolvem um grau de incapacidade", observa a geriatra. 

Atenção com os abusos 

Subir em banquinhos dentro de casa, para tentar alcançar algum objeto, é uma das ocorrências de acidentes com idosos. Mas há ainda outros perigos, como netos que deixam brinquedos pelo chão ou mesmo largam seus sapatos pela casa. "A atenção deve ser permanente", orienta a médica Paola. 

Dentre as recomendações para evitar quedas de idosos, a geriatra ainda diz que na residência devem ter barras de segurança no box e perto do vaso sanitário. Segundo Paola, os familiares precisam também tomar cuidado com móveis que tenham laterais pontiagudas e, quando escurece, nunca deixar de acender a luz para o idoso se movimentar. "É preciso considerar a questão visual, o quanto o idoso está enxergando. Realizar uma avaliação oftalmológica é muito importante, assim como verificar se há algum tipo de deficiência auditiva. São coisas simples, mas fundamentais para a prevenção de acidentes." Manter boa nutrição, evitar cigarro e bebidas alcoólicas, e realizar atividades físicas regularmente também auxiliam na prevenção da osteoporose e, consequentemente, a evitar riscos de queda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Ouça a Rádio Cultura Votorantim